29 de julho de 2011

6

Axila e virilhas escurecidas?

Oi divas hoje o assunto é bem sério...Quem gosta de olhar para suas axilas e suas virilhas e vê-las escurecidas?
-Fala sério né!
-Ninguém merece, e isso é fato consumado.
-E quando essas manchas aparecerem o que fazer?
-Não diga que devo ficar parada vendo isso acontecer!
É aí que entra nosso post, não se desesperem,suas perguntas teêm resposta e sua indignação pode desaparecr junto com as manchas olhem só...


Clareamento de virilha e axilas com pó descolorante:

A primeira coisa que tem que fazer é deixar estas áreas bem limpas e higienizadas.
Após isso, misture o pó descolorante com água oxigenada volume 20 até que os ingredientes fiquem bem misturados e bem consistentes.
Aplique na região que deseja clarear.
Deixe agir por 5 a 10 minutos, sempre observando a reação de sua pele.
Na hora de remover, umedeça um pedaço de gaze e retire a mistura.
Em seguida faça a aplicação da argila verde por 10 minutos e retire também com gaze umedecida.

Um conselho: antes de realizar a aplicação tenha certeza que não é alérgica a nenhum dos componentes e não tome sol logo em seguida.

Clareamento com receitas caseiras - Máscara de mingau de maizena para a pele:

Ingredientes:
•1 e ½ xícara de leite (ajuda a clarear a pele por causa do ácido lático)
•1 colher de sopa de mel (substâncias nutritivas)
•1 colher de sopa de maisena (substâncias calmantes)

Preparo:
Misture todos os ingredientes frios. Coloque a mistura no fogo até formar algo que seja parecido com um mingau. Deixe esfriar.

Aplicação:
Aplique a pasta morna na virilha e nas axilas. Deixe agir por 15 minutos. Após retirar a máscara passe um creme hidratante comum.
Caso sua pele já apresente manchas, aplique a máscara duas vezes por semana até a pele clarear. Para a manutenção, você pode repetir o procedimento de 15 em 15 dias.

Estas dicas foram dadas pelo dr. Emerson Andrade, dermatologista especializado em cirurgia dermatológica,ao Jornal O Dia na coluna Mulher, e é claro que vai ajudar muitas divas,né?
Então o que acharam do post?Deixem seus comentários,beijokas!

27 de julho de 2011

3

Como maquiar pele com sardas

Oi divas hoje trago para vocês um vídeos ensinado a maquiar uma pele  com sardas, o vídeo é do portal GNT Fashion, achei bem fácil e bem legal,por isso estou compartilhando com vocês.
Beijokas e deixem seus comentários!
video

23 de julho de 2011

12

Esmaltes Sabrina Sato

Oi divas mais vidrinhos mágicos à vista,a apresentadora Sabrina Sato passou a quarta-feira num estúdio em São Paulo, fotografando a campanha de sua linha de esmaltes. A Sabrina Sato by Passe Nati chegará ao mercado em breve, com 27 cores baseadas nas principais tendências da moda nacional e internacional. A linha também tem o estilo alegre, descontraído e divertido da musa oriental.
São27 cores e super bonita,o que acharam?
Beijokas e deixem seus comentários tá?

20 de julho de 2011

10

Diferentes formas de usar o lenço

Oi divas, hoje começa o 1º de 5 post sobre diferentes formas de se usar o lenço,sim o lenço.Um acessório que quase não usamos nem vemos alguém usar,não é mesmo?
Os vídeos eu achei na net,portanto não são feitos por mim,espero que gostem eu que não sou muito fã adorei.
Então vamos lá conferir comigo?

E aí divas gostaram?Deixem seus comentários,beijokas!

17 de julho de 2011

6

Novas coleções da Risqué

Oi divas hoje trago para vocês um post bem bafo que foi publicado lá no mão feita, e como elas permitem que seus posts sejam repassados(elas colocam até um código para quem quiser pegar e republicar em seus blogs),claro que tem que ter respeito e dar créditos a elas, ném? Faz parte da educação.
Então aqui vai o post, mais vidrinhos à vista divas!
Vazou! Novas coleções da Risqué: Color Effect e Penélope Charmosa.
O que acharam?Beijokas.

15 de julho de 2011

2

Nail art de animais

Oi divas tudo bem?
Então hoje venho trazer para vocês um vídeos ensinando a fazer estampas de bichinhos como oncinha, zebrinha, girafinha e vaquinha.Já ia me esquecendo de tigrinho também.
Achei ele no youtube e como amo nail art,(seja ela como for)achei que seria bom compartilhar com vocês.
Então vamos por a (mão na massa)? Quero dizer nos esmaltes?


video

E aí gostaram?Deixem sua opiniões,beijokas.

13 de julho de 2011

3

Pele bem cuidada no inverno

Oi divas hoje trago para vocês uma dica muito importante,que é como deixar sua pele impecável neste friozinho.
Essas dicas são bem simples e todas nós podemos seguir.
Então, vamos ter peles tratadas?

• Tome dois litros de água por dia para hidratar a pele.

• Aproveite aquele vaporzinho após o banho morno para passar o hidratante. Os poros estarão abertos e absorção será maior.

• Prefira os hidratantes, eles penetram fundo na pele. Já os óleos ficam apenas na superfície.

• Faça esfoliação semanal. Com isso, as células mortas somem e a pele fica pronta para ser hidratada.

• Para fazer a esfoliação em casa e economizar um pouco, basta segue essa dica: misture uma colher de aveia em flocos com uma colher de mel. Aplique no local por alguns minutos massageando e enxágue bem. Sua pele ficará renovada.

9 de julho de 2011

8

Ganhei no sorteio

Oi divas hoje vim mostrar para vocês os prêmios que ganhei no blog Coisas de Laddy,primeira vez que ganhei algum sorteio na vida,fiquei muito feliz, e emocionada com o cartãozinho que a minha querida amiga Elly me mandou junto com os prêmios, uma lindeza!
Olha eles aqui:

Amiga amei, não só os prêmios mais saber que o carinho e a amizade que tenho por você é recíproco.
Obrigada pela sua amizade e por ser essa mulher super legal!
Beijokas!

6 de julho de 2011

8

Infertilidade feminina

Oi divas tudo bem hoje eu venho dar continuidade ao assunto:Infertilidade.
Hoje quero chamar a sua atenção para você mesma e não para seu parcerio como já vimos AQUI fiquem ligadas!


Os especialistas calculam que a chance de uma mulher engravidar é de apenas 25% a cada ciclo ovulatório. Isto significa que, em média, um casal leva cerca de 4 meses para obter uma gravidez. Cerca de 75% conseguirão êxito em 6 meses de tentativas, e 90% terão sucesso após 1 ano.
Se uma mulher vem tentando engravidar há 1 ano, mantendo relações sexuais regularmente, e não conseguiu ainda, tecnicamente o casal ser considerado Infértil. Vale lembrar que Infértil não é o mesmo que Estéril. Ao contrário da infertilidade, a esterilidade é uma condição permanente e irreversível.
A infertilidade é relativamente comum, afetando 10-15% dos casais. Parte do problema está relacionado ao aumento no número de casos de doenças sexualmente transmissíveis. Parte está relacionada ao fato de muitas mulheres estarem adiando a primeira gestação para além dos 30-35 anos, quando a fertilidade sofre um decréscimo natural.
Receber um diagnóstico de infertilidade não significa que você jamais poderá ter filhos: em muitos casais inférteis, a causa pode ser identificada e tratada. Será tudo questão de vencer mais um desafio.



Conseguir engravidar é um processo fisiológico complexo que pode ser afetado por vários fatores. Primeiro, seu parceiro sexual deve ser capaz de produzir uma quantidade adequada de esperma normalmente ativo, que deve ser despejado no canal vaginal no momento certo. Em segundo lugar, é preciso que um óvulo saudável seja liberado.
Os passos seguintes incluem:
• Os espermatozóides devem ser capazes de alcançar o óvulo na altura das trompas.
• Uma vez ocorrida à união do espermatozóide com óvulo, o pequeno embrião deve ser capaz de atingir a cavidade uterina e se implantar no endométrio – a fina camada de células que reveste o útero.
• Até este ponto, o processo exige a participação de vários hormônios, que devem ser produzidos na quantidade correta.
• Daí em diante, o sucesso da gravidez dependerá da viabilidade do embrião e de fatores locais favoráveis ao seu crescimento.
Aproximadamente 10-15% dos casos de infertilidade estão associados a problemas na ovulação; 30-40% a fatores relacionados ao homem; 30-40% a problemas uterinos; e 5% a outras causas menos comuns. Em 5-10% das vezes, os médicos não são capazes de encontrar uma causa específica para a infertilidade.
Se você já teve 1 ou 2 filhos, não é impossível de ocorrer dificuldade em uma terceira gravidez. Os mesmos processos descritos acima devem ocorrer, e com o avanço da idade eles se tornam mais presentes. O risco de endometriose na mulher é maior, e o esperma do homem também pode não ter a mesma qualidade de antes.



Sim, e os principais são idade, extremos de peso, exercícios excessivos, hábitos de vida, e fatores de risco ocupacionais, ambientais e emocionais.
A fertilidade diminui com o passar do tempo. Aos 25 anos, a chance de engravidar nos primeiros 6 meses de tentativa é de 75%; aos 40 anos, é de apenas 22%. Este decréscimo está relacionado a problemas na qualidade dos óvulos.
Apesar da maior parte dos hormônios femininos de uma mulher ser fabricada nos ovários, uns 30% são produzidos nas células gordurosas. Uma vez que o equilíbrio hormonal é essencial para que ocorra a concepção, não é de surpreender que os extremos de peso possam contribuir para a infertilidade: um peso 10-15% acima ou abaixo do peso ideal pode desligar completamente o processo reprodutivo.
Mulheres com distúrbios alimentares, tais como anorexia ou bulimia, ou aquelas em uma dieta excessivamente restrita, de baixa calorias, podem apresentar ciclos menstruais irregulares. Mulheres estritamente vegetarianas também podem ter dificuldade para engravidar caso tenham deficiência de certos nutrientes (p.ex.: vitamina B12, zinco, ferro e ácido fólico).
Depressão, praticar exercícios intensamente (p.ex.: atletas profissionais), fumar mais de um maço de cigarros por dia, consumir bebidas alcoólicas regularmente (a partir de 5 drinques por semana) e exposição freqüente a determinados poluentes e substâncias químicas (p.ex.: pesticidas, dioxinas, etc) podem refletir de modo negativo sobre a fertilidade da mulher.



Infertilidade feminina: principais causas
• Doença inflamatória pélvica (DIP): cerca de 20% das mulheres que sofrem de DIP desenvolvem infertilidade• Endometriose: cerca de 25-50% das mulheres inférteis sofrem de endometriose.
• Distúrbios hormonais e da ovulação: respondem por 33% dos casos de infertilidade.
• Síndrome do ovário policístico
• Insuficiência ovariana• Aumento dos níveis sangüíneos de prolactina Alterações no sistema imune
• Miomas no útero
• Contrações uterinas ascendentes fracas, dificultando o encontro dos espermatozóides com o óvulo nas trompas
• Cicatrizes no útero decorrentes de curetagens


A infertilidade é um problema do casal e ambos devem se comprometer a realizar os exames médicos desde o princípio. Do ponto de vista dos especialistas, faz mais sentido examinar primeiro o homem através de um espermograma – o fator masculino responde por cerca de 1/3 dos casos de infertilidade do casal.
Seu ginecologista irá colher informações sobre sua saúde e seus antecedentes reprodutivos (quantos filhos teve, abortos, uso de anticoncepcionais, etc). Alguns exames de sangue poderão ser necessários (p.ex.: hemograma, testes para avaliar a função da glândula tireóide, etc).

Apesar da presença de ciclos menstruais regulares ser um bom sinal de que você está ovulando, serão necessários alguns exames para confirmar isso. Uma boa maneira é medir a temperatura corporal todos os dias pela manhã, antes de sair da cama, e anotar os resultados diários por cerca de 2-4 meses. Examinando estes registros, seu médico será capaz de dizer se e quando você estava ovulando. Outras técnicas para confirmar a ovulação incluem dosagem dos níveis sangüíneos de progesterona após o período presumido de ovulação, e uma biópsia da camada mais interna do útero.
Se você não estiver ovulando, ou não estiver ovulando regularmente, seu médico poderá receitar medicamentos para estimular a ovulação, como o clomifeno, por cerca de 5-7 dias a cada mês, até obter um padrão regular de ovulação.
Para avaliar as condições do útero e das trompas, pode ser necessário realizar uma Histerossalpingografia. Este teste consiste em administrar um contraste dentro do útero, durante um exame ginecológico, e então realizar uma radiografia da pelve. Dependendo das alterações encontradas, pode ser necessário tomar alguns remédios ou realizar um procedimento cirúrgico para corrigir o problema.



O tratamento irá variar de acordo com a causa do problema. Da mesma forma, a possibilidade de sucesso depende da causa da infertilidade – e da capacidade do tratamento escolhido em corrigir o problema.

1

Infertilidade masculina

Oi divas hoje trago para vocês um assunto muito importante, na vida de uma casal que pensa em construir uma família, então se você está com planos de aumentar a família e não consegue fique de olhos bem abertos.



Infertilidade masculina:


"No passado se pensava que o responsável pela esterilidade era sempre a mulher. Hoje já se sabe que ela é responsável por apenas metade dos casos de casais que não conseguem ter filhos. A outra metade dos casos ocorre por problemas relacionados ao homem".
Hoje se fala em esterilidade do casal, e apenas se pode considerar um casal como infértil quando ele não consegue ter filhos após tentar durante mais de um ano. Nestes casos, havendo interesse do casal, vários exames devem ser realizados tanto no homem quanto na mulher, numa tentativa de descobrir as possíveis causas e, a partir daí, quais as intervenções possíveis para que o casal gere filhos. Antes de tudo, deve-se lembrar que não apenas a freqüência, mas a oportunidade em que as relações sexuais ocorrem é importante, pois a fertilização ocorre apenas em um curto período de no máximo 72 horas em torno do momento da ovulação da mulher. Entretanto, inúmeros fatores estão relacionados aos mecanismos que regulam a ovulação, que pode inclusive ocorrer imediatamente antes ou após o período menstrual (este é o motivo pelo qual o método contraceptivo conhecido como "tabelinha" é considerado pouco seguro).

Causas de infertilidade no homem:

As condições mais freqüentes associadas à infertilidade masculina podem ser divididas entre problemas na produção do espermatozóide e problemas no caminho destes espermatozóides até o óvulo.

No primeiro grupo estão doenças da hipófise, da tireóide ou da supra-renal (todas são glândulas que produzem hormônios necessários para a produção do espermatozóide); traumas ou problemas congênitos dos testículos; problemas provocados pelo uso de medicamentos, agrotóxicos ou irradiação do testículo; ou varicocele (varizes nas veias do testículo).

No segundo grupo estão os distúrbios de ejaculação, alguns distúrbios do sistema imunológico (que em alguns casos podem destruir os espermatozóides produzidos pelo próprio organismo), alterações congênitas ou cistos das vesículas seminais, obstruções por malformação congênita, por cirurgia de vasectomia, ou por cicatrizações de infecções no local e ejaculação retrógrada (que pode ser devido a acidentes ou, principalmente, a cirurgias da próstata).

Um homem anteriormente fértil pode se tornar estéril devido a doenças ou problemas ocorridos ao longo da vida. Além disso, o próprio envelhecimento provoca alterações que geram redução da produção de espermatozóides e de esperma, da mesma forma que ocorre com a mulher, na época conhecida como menopausa. Entretanto, a menopausa ocorre em torno dos 40 ou 50 anos, ao passo que a redução da fertilidade masculina ocorre a partir dos 70 anos de idade. Um detalhe deve ser colocado: é o fato de que os homens a partir desta idade não devem ser considerados inférteis, pois lhes é possível gerar um filho, uma vez que basta um único espermatozóide, desde que tenha forma e motilidade adequados, para fecundar um óvulo.

Considerações sobre a ejaculação e o esperma:


A ereção peniana e a ejaculação são processos complexos que dependem da ação conjunta de diversas áreas do corpo humano. É necessário um bom funcionamento do cérebro, para sentir a excitação e comandar todo o processo, um bom funcionamento dos nervos responsáveis por transportar os estímulos e as ordens cerebrais envolvidos na ereção, uma produção adequada de hormônios (substâncias produzidas pelo organismo e que provocam algumas ações ou acontecimentos específicos no corpo humano), assim como uma integridade do tecido erétil do pênis (este tecido consiste de pequenos tubos, como uma rede de mangueiras, que normalmente permanecem vazias e murchas, e que se enchem de sangue durante a ereção, provocando o aumento verificado no pênis). Da mesma forma, é necessário que os vasos sanguíneos, canais que transportarão o sangue até este tecido erétil, estejam funcionando bem. Outros fatores, como drogas, cigarro, álcool, excesso de exercício físico, ansiedade, stress, depressão e/ou alguns medicamentos também interferem neste processo, alterando de forma significativa o desempenho sexual do homem. Assim, mesmo que ele sinta desejo sexual, algumas vezes a ereção pode falhar por problemas com qualquer dos mecanismos relacionados acima.

O esperma é composto basicamente por secreções da vesícula seminal e da próstata. Os espermatozóides são responsáveis por apenas 1% da composição total do esperma, mas as outras secreções são necessárias para protegê-lo. Existe uma quantidade mínima de esperma ideal para neutralizar a acidez da vagina e, assim, impedir que os espermatozóides morram ao caminharem em direção ao útero. Por este motivo, um volume de ejaculação inferior a 1,5 ml pode ser insuficiente para provocar esta neutralização, prejudicando a fertilidade. Este volume pode estar reduzido por uma série de motivos, como o refluxo do esperma para a bexiga (ao invés de descer para o canal uretral), a vesículas seminais ausentes ou com problemas, deficiência de produção dos hormônios masculinos, que estimulam a produção do esperma. O volume elevado de esperma também pode prejudicar a fertilidade, pois havendo mais secreções da vesícula seminal e da próstata, a concentração de espermatozóides pode estar muito reduzida, prejudicando a fertilização.

A quantidade de esperma em cada ejaculação depende principalmente do tempo de abstinência entre 2 ejaculações. Pode variar de 1.5 a 5 ml após um período de 36 a 48 horas de abstinência. Dentro destes limites, não há interferência no grau de fertilidade.

O espermograma:

O exame realizado para avaliar a qualidade do esperma (denominado sêmen) do homem é chamado espermograma. Neste exame, se avaliam o volume de esperma e a quantidade, a qualidade e a capacidade móvel dos espermatozóides nele contidos. Para realizá-lo, o homem deve permanecer durante 2 ou 3 dias em abstinência sexual. O volume mínimo a ser examinado é 2 ml. A concentração mínima necessária para ocorrer a fecundação é 20 milhões de espermatozóides por um mililitro de esperma. Quando o valor for inferior, a probabilidade de fertilização fica comprometida, mas a fecundação ainda pode ser realizada através das técnicas de beneficiamento de sêmen e de fertilização assistida.

Tratamentos:

Através das técnicas de fertilização assistida, usando beneficiamento de sêmen, inseminação artificial, fertilização in vitro ou Injeção Intracitoplasmática de Esperma (ICSI), os problemas de infertilidade masculina ficam praticamente todos resolvidos. Mas o que quer dizer tudo isso? Explicando de forma simples:

· Beneficiamento de sêmen: é a técnica usada para selecionar os melhores espermatozóides, que serão usados na fecundação. É como se você colocasse os espermatozóides para apostar uma corrida (colocando o esperma em uma bacia com água) e selecionasse para a fecundação apenas aqueles que chegassem em primeiro lugar.

· Inseminação artificial: é a colocação do sêmen (selecionado pelo beneficiamento) dentro do útero da mulher, durante o seu período fértil. Para isto, a mulher não pode ter ligadura de trompas nem problemas com a produção de óvulos, pois estes devem estar possibilitados a chegar até o útero e a se encontrarem com os espermatozóides.

· Fertilização in vitro: conhecida como "bebê de proveta" . Nesta técnica, o médico coloca o sêmen em contato com o óvulo dentro de um tubo de vidro, no laboratório, sendo aí realizada a fecundação. Após já ter sido fecundado, o óvulo é recolocado dentro do útero da mulher.

· ICSI: esta é a técnica mais cara e complicada, realizada nos casos graves, de homens com esperma excessivamente pobre em espermatozóides. Neste caso, o médico insere o espermatozóide dentro do óvulo, utilizando um microscópio. Estes espermatozóides podem ser obtidos por aspiração do local no testículo no qual os espermas ficam armazenados, ou até mesmo por uma biópsia do testículo. Após a fecundação, o óvulo é recolocado dentro do útero, como na fertilização in vitro. É devido a esta última técnica que o homem só é realmente estéril quando há ausência total de espermatozóides no sêmen.
 Então é isso divas o próximo post vai ser a respeito da infertilidade feminina,espero que tenham gostado e deixem seus comentários.

5 de julho de 2011

3

Resenha Beauty Color

Oi divas eu estava devendo a vocês assa resenha, me desculpem a demora é que o tempo tem sido pouco e minhas unhas não estão cooperando.
Estão tão fraquinhas coitadas!
Mais aqui estou eu...
O esmalte que a Beauty color me mandou é o Caribean, ele é edição limitada, e é lindão.Nossa babei quando pintei as unhas com ele, por 5 motivos:


  1. A cor é super linda, é um verdinho cintilante
  2. Tem um brilho e uma duração muito boa, já estou com ele nas unhas a 4 dias,e ele ainda tá inteiro,
  3. Seca rapidinho
  4. Tem uma boa cobertura,passei duas demãos nas fotos,
  5. O vidrinho é lindo né divas?Amei!
Resumindo amei o esmaltes da Beauty Color,minhas unhas ficaram lindinhas com esse verdinho cintilante,ah...
E olha que eu não gosto de esmaltes cintilantes com esse só tenho 3,um pérola e um rosinha,que só usei 2 vezes no máximo.
Se eu fosse vocês divas,correria para comprar eu testei e aprovo.Quem já tever usado me diga o que achou tá bom?
Beijokas




1

Sorteio a vista

Oi divas tá rolando um sorteio la no blog Mais que um blog de beleza, corram para participar, e é claro que já estou participando,clique aqui para ir ao formulário.

3 de julho de 2011

10

Parceria com a Beauty Color

Oi divas estou muito feliz,o esmaltes de divas fechou parceria com a Beauty Color esmaltes,ebaaaaaaaaa!


Hoje recebi um esmalte para testar e dizer a vocês o que achei do esmalte,então essa semana vou testa-lo e venho mostra-lo nas minhas unhas e da meu parecer sob ele,beijokas.